¡ENTREGA GRATIS AL COMPRAR TU NUEVO IPHONE!

Ver mais artigos

Primeiro chip 5G Apple arranca em 2023 (dizem os rumores)


No que toca à produção de componentes, a Apple continua a querer surpreender. A marca já incluiu o primeiro processador (o Apple M1) nos MacBook mais recentes e já pensa no M2.

A decisão foi arrojada porque, pela primeira vez, a Apple colocou de parte os processadores da Intel para dar lugar à produção própria. E agora, ao que parece, prepara-se para desenvolver o primeiro chip 5G para iPhones.

Os rumores já circulam pela internet e parecem cada vez mais verdadeiros. Tudo porque a empresa está a apostar no desenvolvimento destes componentes, a par daqueles já conhecidos pelos consumidores.

Mas o que podemos esperar do novo chip 5G? Vamos descobrir.

Fonte da Imagem: Unsplash

Novo chip 5G Apple

A Nikkei Asia adianta, num relatório, que a "Apple planeia adotar a tecnologia de produção de chips de 4-nanómetros da TSMC para produzir em massa o seu primeiro chip de modem 5G".

A empresa deverá começar a produção em 2023, mas tudo indica que está, também, a trabalhar num componente que otimize a energia do chip 5G. Este, por sua vez, deverá servir para acelerar a velocidade e melhorar a performance geral do modem.

O chip servirá não só para sustentar um melhor desempenho do iPhone, mas também para dar resposta às próximas velocidades de navegação na internet de todos os dispositivos móveis.

A acontecer, a produção e colocação do chip 5G irá substituir os anteriores Qualcomm — marca com a qual a Apple sempre trabalhou. 

Para já, a novidade deverá fazer parte do iPhone apenas. Mas nada garante que o modem 5G da Apple não seja, também, incluído noutros dispositivos — como é o caso das diferentes gamas do iPad.

O mercado tecnológico está cada vez mais concorrido, com as diferentes marcas a apostar em cada vez melhores componentes. Mas esta parece ser a Era da Apple, que está a surpreender tudo e todos.

Lançar novos produtos ou otimizar os existentes tem sido o grande foco da Apple. Mas tudo indica que a marca vai mesmo mais longe. Depois dos processadores para computadores e iPhones, resta esperar para saber se a Apple vai apostar na produção de mais componentes internos.


Español